5 de novembro de 2007

Recordação *


"Era uma vez um grupo de pessoas que se chamavam Ninguém, Alguém, Não Importa Quem, Cada Um e Toda A Gente. Havia um trabalho importante a cumprir e toda a gente tinha a certeza que alguém se encarregaria de o levar a cabo. Não importa quem poderia tê-lo feito, mas ninguém se encarregou de o fazer. Alguém zangou-se porque se tratava da tarefa de toda a gente. Cada um pensou que não importa quem teria podido fazê-lo mas ninguém percebeu que toda a gente não o faria. Daqui resultou que cada um censurou alguém porque ninguém (não) tinha cumprido a tarefa que não importa quem poderia ter realizado."



Apenas mais uma boa recordação da "minha" Vila do Teixoso!
Saudades **

1 comentário:

bruninho disse...

bem, quase nem sei por onde começar o comentario, mas uma coisa tenho a certeza este post, está tremendamente bem elaborado...pensado...dito...perfeito, tal é a profundidade da mensagem que implica ao leitor.
diria até que tem uma tremenda mensagem filosofica, pode adaptar-se a qualquer situaçao, e é sem duvida um texto que pode ser usado para uma situaçao de trabalho de grupo/equipa, deixa claro os avisos, sem no entanto ficar em aberto. ^^,
ainda dizes tu que andavas com falta de inspiraçao :P, tens é que te alegrar mais, que nao gosto de te ver triste.

e todos nós estamos a passar por 'isto' afinal 'isto' é o que nos torna homens e mulheres..,arriscar...porque se nao arriscarmos pior será, viver o resto do tempo a pensar no que se poderia ser feito..dai a vida ser uma caixinha de surpresas permanente..e imprevisivel, o que vem vira, a unica certeza é o nosso passado.

bjinho grande.

bruno clemente